Qual o melhor Linux: Ubuntu ou Fedora?

Frequentemente recebo contatos de usuários do blog com perguntas como:

  • Qual distribuição devo utilizar, Ubuntu ou Fedora?
  • Qual o melhor Ubuntu ou Fedora?
  • O Ubuntu é mais seguro que Fedora?
  • O Fedora é bom? É melhor que o Ubuntu?
  • Me dê três motivos para migrar do Ubuntu para o Fedora.

Todos os dias fizemos escolhas, e no mundo Linux é muito difícil dizer que um software é melhor do que outro, pois tudo irá depender do propósito final, onde neste caso, um software pode ser muito melhor do que outro. Assim convido todos para uma pequena reflexão sobre estes dois sistemas Linux o Ubuntu e o Fedora, segue:

O Fedora é patrocinado principalmente pela RedHat, muitos daqueles que trabalham 100% no Fedora são funcionários da RedHat e os membros lideres são parte nomeados pela RedHat e a outra parte pela comunidade. Isto faz com que alguns digam que o Fedora é a versão beta do RedHat, embora seja verdade que o RedHat são “snapshots” de versões Fedora, grande parte dos assuntos são gerenciados pela comunidade.

A história do Ubuntu é similar, pois é um braço da Canonical Software, os dois fundados por Mark Shuttleworth. A direção do projeto é dada por um conselho técnico que tende a ser dominado pelos empregados mais antigos da Canonical.

Talvez a maior diferença esteja nos objetivos, pois o Fedora quer “criar um sistema operacional baseado em Linux que esteja sempre na vanguarda da tecnologia em software livre e de código aberto” enquanto o Ubuntu é algo como “uma alternativa open-source para Windows e Office“.

Se pararmos para analisar a versão padrão de cada um deles, os dois são ofertados com o Gnome Desktop, baseado nisto posso afirmar que um usuário avançado em alguns minutos (talvez horas) tem total capacidade de fazer um ficar com a cara do outro, e vice-versa, sem que usuários “normais”, aqueles que utilizam o Linux como uma alternativa gratuita para o Windows e Office, percebam que está em um Fedora com “jeitão” de Ubuntu, ou o contrário.

Portanto, dependendo dos seus objetivos, uma versão pode ser mais interessante do que a outra.

Há quem fique chateado com o fato do Fedora ser rígido em defender a liberdade, além de muitas vezes, para continuar sendo o primeiro a lançar as novidades, perder pontos na estabilidade. Entretanto para quem não se importa em usar peças de software não gratuito no seu sistema ou utiliza apenas o Linux como um desktop para escritório, pode julgar conveniente utilizar o Ubuntu.

Por fim, entendo que cada usuário deve utilizar a versão que melhor se adaptar. Eu, por exemplo, tenho o Linux Fedora como minha distribuição predileta principalmente porque ela sempre está na frente na liberação de recursos inovadores de software livre e código aberto.